O Brincar e a Estimulação

Como em todos os recém-nascidos, a importância da vinculação, isto é, da relação única entre os pais e o bebé, é essencial. O brincar e a estimulação desde os estádios mais precoces do desenvolvimento permitirão à criança atingir o seu pleno potencial. São também formas de ajudar o seu filho a desenvolver habilidades físicas essenciais dada a sua condição de saúde.
Os seguintes “marcos” que apresentamos, pretendem constituir um guia para que esteja ciente das capacidades do seu bebé durante os 12 primeiros meses de idade. No entanto, devem ter presente que cada criança tem o seu tempo para atingir determinada competência, pelo que é importante não fazer comparações entre crianças nestas circunstâncias.

O regresso a casa após o nascimento é um momento único para a família. Traduz o momento a partir do qual integram e incorporam o bebé no espaço físico que até aquele momento era constituído por um núcleo familiar menor. O conforto e familiaridade do lar constituiu o espaço perfeito para dar continuidade ou iniciar o processo de vinculação pais – filho. No entanto, neste período, não é expectável que o bebé reaja a todo o tipo de estimulação a que o sujeitar e não mostrará qualquer interesse em brinquedos ou outros objectos. De facto, o seu passatempo favorito será apenas olhar para o rosto dos pais e dos irmãos.

• Visão

Os recém – nascidos não veêm com clareza as imagens do seu meio envolvente. Por essa razão, eles apenas conseguem distinguir os contornos do rosto dos pais quando posicionados muito próximos, por exemplo durante a amamentação / alimentação. Converse com o seu bebé e sorria-lhe, ele reconhece a sua voz e interage consigo ficando muito atento enquanto o segura. À medida que crescem, esta interacção vai sendo sucessivamente mais intensa, duradoura e frequente.
O movimento de diferentes formas ou objectos é uma estimulação importante para o desenvolvimento do bebé ao permitir que desenvolva a capacidade de acompanhar os objectos com o olhar à medida que se movem. Os bebés com poucos meses de idade são particularmente atraídos por objectos coloridos ou que emitam sons. Objectos com estas características podem ser adaptados ao berço do seu filho ou, por opção e quando mais crescido, o bebé pode ser colocado no ginásio, devidamente preparado para atender às suas necessidades específicas e usando igualmente adaptações de objectos de formas diversas e emitindo luzes ou sons. Ao longo dos primeiros meses os bebés adquirem sucessivamente mais capacidades e vão sendo cada vez mais curiosos na exploração do seu ambiente, interessando – se por objectos mais complexos e tentando compreender a sua função.

• Audição

A sua voz é o som preferido do seu bebé e ele não só a reconhece como é capaz de a diferenciar de todas as outras vozes. Converse com ele num tom de voz calmo e sereno, isso transmitir –lhe – à segurança e tranquilidade. Pode também experimentar ler –lhe o jornal, um livro ou revista…ele será o seu público mais cativo. Não importa o que está a ler ou se está na realidade a seguir o texto, a única coisa que importa ao seu bebé é sentir a proximidade do pai/ mãe através da voz. A música é outro recurso importante que pode explorar, principalmente se colocar a música que ouvia durante a gravidez. Pode cantar para ele, segura –lo e dançarem juntos, os bebés adoram este contacto íntimo com os pais.

• Controlo da cabeça

O controlo da cabeça deve desenvolver – se nos primeiros três meses, no entanto, novamente reforçamos que cada criança tem o seu ritmo para atingir determinados marcos no desenvolvimento pelo que não devem ser feitas comparações especialmente entre crianças portadoras e não portadores de Spina Bífida e /ou Hidrocefalia.
É recomendável colocar o bebé sobre o seu abdómen (ter cuidado para não fazer isso logo após alimentar o bebé). Isto ajudará a fortalecer os músculos do pescoço o suficiente para que o seu filho consiga ganhar o controle da cabeça. Lembre-se que alguns bebes não gostam de ser deitados de barriga para baixo por isso pode ser útil que o exercício de colocar o bebé sobre o abdómen do pai/ mãe seja executado várias vezes por dia mas durante pouco tempo. Pode por exemplo para isso, deitar – se confortavelmente sobre o sofá enquanto vê televisão. A televisão, a par do rádio, aparelhagem ou qualquer outro aparelho que emita som, luz ou movimento podem ser ajudas importantes neste exercício de estimulação porque incentivam o bebé a levantar a cabeça para encontrar a direcção do som ou para prestar mais atenção aos movimentos de formas e objectos. Uma outra opção que funciona bem é usar um espelho para que o bebé possa ver o seu reflexo e interagir com ele, pode ainda ser usada uma terceira pessoa em vez do espelho mas com o mesmo fim.

• Rolar sobre si mesmo

Agora que o seu bebé já é capaz de controlar o movimento da cabeça, começará a experimentar outros movimentos corporais de maior complexidade. Colocar brinquedos perto deles pode incentivar à mecânica corporal, visto que o bebé levará a cabo esforços no sentido de alcançar os objectos que observa. Outra opção pode passar por se posicionar de frente para o bebé e interagir com ele. Além de ajudar ao fortalecimento dos músculos e articulações da parte superior do corpo, incentiva à sua mobilidade. Aprender a rolar sobre o seu próprio corpo é essencial para todas as crianças mas assume uma importância vital em crianças portadoras de Spina Bífida por ser um movimento que lhes servirá de apoio para serem capazes de executar outros movimentos de maior complexidade e conseguirem assim mobilizar – se. Há que ter no entanto em conta que para estes bebés, este movimento pode não ser automático e podem experimentar sérias dificuldades dependendo do grau de paralisia muscular.

• De Frente para Trás!

O bebé vai ser capaz de rolar sobre si mesmo a partir da barriga para trás, assim que conseguir elevar o tronco com a ajuda dos braços e mãos. Nesta fase, coloque a mão sob a sua anca e execute um movimento que permita reverter a sua posição até ficar direccionado para si. Este exercício vai servir como treino para que o bebé compreenda a variação da sua mecânica corporal e seja capaz de o executar sozinho mais tarde.
Outra actividade é colocar o bebé ao seu lado no chão. Use um cobertor enrolado ou almofadas por trás dele para impedi-lo de rolar para trás. Incentive o bebé a brincar nesta posição e ele vai aprender de forma intuitiva a rolar sobre a sua barriga até se posicionar de lado, nas próximas vezes que brincarem juntos.

• Gatinhar

A maioria dos bebés com Spina Bífida aprende a empurrar-se para trás com os braços para obter a posição de que lhes permita gatinhar. No entanto, muitas crianças têm dificuldade em avançar devido à paralisia dos membros inferiores.
Neste caso, eles podem usar os braços para se puxar e assim progredir no espaço físico à sua disposição. Saiba que as crianças são seres humanos com grande capacidade de adaptação a diferentes realidades, pelo que são capazes desde as idades mais precoces, de desenvolver estratégias que lhes permitam atingir um objectivo. É precisamente o que acontece nesta situação. Movimentar – se no chão é importante para as crianças. O seu filho vai encontrar a maneira mais fácil para ele para se conseguir deslocar. Não se preocupe se ela está a rolar sobre si mesma, gatinhar ou rastejar, mesmo que seja uma criança mais velha, ela deve ser incentivada a movimentar – se independentemente da forma que ela eleja para tal. Não se esqueça que o seu esforço deve ser sempre reconhecido e elogiado principalmente por parte dos pais.

• Sentar

Deve encorajar o seu bebé a sentar – se assim que ele comece a ganhar o controlo sobre a sua cabeça. Mesmo que por volta dos três ou quatro meses esse controlo ainda não tenha sito adquirido, a posição sentada deve ser incentivada. Sentado, o bebé vai desenvolver um crescente interesse pelo que o rodeia, tornando – se simultaneamente mais atento e autónomo na procura de novas experiências. Pode estimular o seu bebé a sentar – se a partir da posição deitada, ao segurar nos seus braços e encorajando – o a puxar – se para cima. Nas primeiras vezes que o bebé for capaz de se sentar, algum suporte pode ser necessário. Uma estratégia possível poderá passar por usar almofadas para o apoiar contra a parede ou o sofá. Esta posição tenderá a ser mais fácil e a postura mais adequada com a prática, mas é importante que não deixe de reforçar positivamente os êxitos do seu bebé e ajudar a treinar cada posição que ele experimenta de novo, isto pode ser conseguido, neste caso em particular, através de brincar com ele na posição sentado.
À medida que o seu bebé cresce e se desenvolve, é de grande importância que o ensine e incentive a sentar – se com as pernas esticadas, em vez de as colocar “à chinês” ou “em W” (como mostram as figuras abaixo), para diminuir o risco de encurtamento e atrofia muscular.
As crianças com Spina Bífida poderão sentir mais dificuldades relativamente às crianças não portadoras desta malformação em atingir os “marcos” anteriormente apresentados relativamente ao desenvolvimento da motricidade e postura corporal, mas pode contar com a ajuda dos profissionais de saúde para o ajudar nesta fase de modo a que a criança atinja o seu pleno potencial. No entanto lembre – se que enquanto pais, terão a maior responsabilidade pelo incentivo e reconhecimento das capacidades que o vosso filho vai adquirindo ao longo de tempo

Os bebés não necessitam de uma grande quantidade ou variedade de brinquedos para melhorar o seu desenvolvimento, na verdade eles interessam – se por quase tudo o que os rodeia, do objecto mais simples ao mais complexo. O que realmente importa relativamente a esta questão, é que disponha de tempo para brincar com ele e dar – lhe atenção; Acima de tudo, manter um ambiente seguro e harmonioso que o motive a brincar e interagir, envolvendo – se em actividades cada vez exigentes do ponto de vista do desenvolvimento motor e cognitivo. Mas, mais importante ainda do que desenvolver estas competências, será fortalecer o vínculo e reforçar a relação pais – bebé, um laço que se manterá durante toda a vida.

Outras notícias

Jornadas do Núcleo de Spina Bífida do Hospital Garcia de Orta

A propósito da comemoração do 25º aniversário do mesmo serão organizadas as Jornadas do Núcleo de Spina Bífida do Hospital Garcia de Orta. Terá lugar nesta unidade hospitalar, no dia 30 de Novembro, num programa a que poderá aceder aqui e que contará com a presença...